Reestruturação Operacional

A IFA Association possui experiência na área de Reestruturação Operacional, podendo atuar como cogestora ou via suporte aos proprietários e executivos, através da disponibilização de profissionais com presença contínua no dia a dia da operação.

A IFA Association pode vir a trabalhar conjuntamente com outras assessorias, notadamente das áreas: jurídica, propriedade intelectual, organização e métodos, auditoria, tais quais outras que se mostrem relevantes no referido processo.

A reestruturação tem início com um Diagnóstico Empresarial, que reflita nos mais diferentes campos, a situação vivida pela empresa.

O Diagnóstico e a Reestruturação em si, são segmentados em quatro alvos de análise, a saber:

 

  • Operacional: Com a identificação dos drivers de valor e das variáveis que mais os afetam, a IFA Association busca otimizar a operação, de forma a maximizar o resultado final. Geralmente, são criados e implementados controles nos processos-chave da empresa, tal qual definição de metas factíveis, respeitando o tipo de produto ou serviço comercializado. Podem ser realizados/solicitados estudos que deem segurança a estratégia a ser executada;
  • Capital de Giro: Os impactos das principais contas de capital de giro, isto é, referente aos prazos de estocagem, pagamento (fornecedores, impostos, funcionários e outros) e recebimento junto aos clientes, devem estar corretamente dimensionados quanto à margem de contribuição global da empresa, tal qual na formação de preço de cada produto ou serviço. Entretanto, a IFA Association tem notado a ausência de clareza das empresas neste tema, que acabam por não compreender o quão estão tendo sua geração de caixa afetada, às vezes colocando em risco a perpetuidade do negócio. Por isso, há preocupação em mensurar o ciclo financeiro praticado e, quando pertinente, são criadas estratégias de negociação junto as partes envolvidas, de forma que a operação tenha seu valor maximizado;
  • Endividamento: O perfil da dívida precisa estar associado ao Resultado Operacional obtido pela empresa e às expectativas de médio prazo, de forma a maximizar o benefício do Imposto de Renda. Especificamente em empresas de Lucro Presumido, ao contrário, a estrutura de dívida deve ser próxima a zero na maturidade do negócio ou adequadamente calculada para financiamento de ciclos de crescimentos (a taxa ponderada do endividamento deve ser sempre menor do que a taxa de retorno do patrimônio). O dimensionamento da estrutura de capital é sempre realizado caso a caso, sendo item fundamental para geração de valor da empresa;
  • Governança Corporativa: O cerne da Reestruturação passa pela implementação de práticas de Governança Corporativa, sendo elas as responsáveis por conectar os três itens acima vis-à-vis às expectativas dos stakeholders, em especial dos acionistas.
    O dimensionamento da equipe é realizado especificamente para cada projeto, sendo amplamente discutido entre as partes.